Desenvolva sua empresa

Aprenda a definir indicadores e metas para o seu negócio

Para gerenciar bem uma empresa é preciso definir e compreender quais informações o ajudarão a seguir sua estratégia. Os indicadores são grandes aliados nessa jornada, pois servem para medir a diferença entre a situação desejada (a meta) e a situação atual (o resultado) do empreendimento.

Mas, antes de entender e de implantar um sistema de gestão por indicadores, o empresário precisa conhecer questões importantes sobre planejamento estratégico. No ambiente empresarial, a estratégia é um conjunto de grandes propósitos, objetivos, metas, políticas e planos para concretizar uma situação futura desejada.

É preciso considerar a realidade e oportunidades do ambiente e os recursos da organização para se traçar a estratégia empresarial e o planejamento. A estratégia deve ser amplamente compartilhada com os funcionários. Assim, todos podem seguir na mesma direção.

Tendo bem definido seu “negócio”, “missão”, “visão” e “objetivos estratégicos”, o empresário pode partir para uma estrutura de medição de desempenho. O objetivo é estabelecer métricas bem elaboradas e que sejam capazes de “indicar” os problemas organizacionais que mais atrapalham as entregas aos clientes, fornecedores, sociedade e demais partes interessadas. Assim, nem todos os indicadores serão estratégicos, mas todos devem ter a função de monitorar o desempenho dos processos atuais ou o alcance dos objetivos.

É importante entender a diferença entre dados, informações e indicadores. Os dados, geralmente, são a menor parte da estrutura que mede o desempenho da empresa, enquanto as informações estão num estágio intermediário. São exemplos de dados os registros de valor de uma única nota fiscal ou de uma única reclamação do cliente. As informações podem ser exemplificadas com o faturamento mensal (soma das notas fiscais) ou com o número de reclamações semanais.

Já os indicadores são o estágio final, ou mais apurado, da estrutura que mede o desempenho das empresas.  Para se chegar ao indicador é preciso fazer o uso de duas ou mais informações. Um exemplo de indicador é a rentabilidade (que exige cálculos complexos). A coleta de dados necessários à composição da fórmula de cada indicador é um dos principais desafios das empresas.

Outro ponto essencial é a definição das metas. Elas são as intenções ousadas ou realistas do gestor em relação a um determinado indicador. Por isso, sua definição exige o conhecimento do histórico do indicador que ela envolve. Sem isso, não é possível estabelecê-las.

 

Fonte: Sebrae Minas Gerais – 03/02/2017